Quatro pessoas morrem em acidente na BA-220 entre Euclides da Cunha e Monte Santo‏

O trágico acidente que aconteceu no final da noite deste domingo (31) na BA-220 entre Euclides da Cunha e Monte Santo, próximo ao Derba e deixou quatro vítimas fatais, envolveu um caminhão, um carro e uma motocicleta. De acordo com informações, um veículo Monza, placa GSI 0833, conduzido pelo pedreiro Evandro José Pereira (Vando) colidiu […]

O trágico acidente que aconteceu no final da noite deste domingo (31) na BA-220 entre Euclides da Cunha e Monte Santo, próximo ao Derba e deixou quatro vítimas fatais, envolveu um caminhão, um carro e uma motocicleta.


De acordo com informações, um veículo Monza, placa GSI 0833, conduzido pelo pedreiro Evandro José Pereira (Vando) colidiu violentamente contra um caminhão (Ford F4000, placa KJU licença de Serra Talhada PE), o impacto foi tão grande que o pedreiro morreu na hora e seu amigo José Ramos que seguia no banco do carona foi arremessado para fora do veículo e também faleceu.


Logo após o primeiro acidente, Luciano Lima Ferreira (27) e sua companheira Maiane Santos Moura (24), que seguiam em uma motocicleta, colidiram contra a carroceria do caminhão e morreram na hora. Luciano teve cortes profundos na cabeça, a perna direita praticamente quase decepada, fratura no braço direito e escoriações pelo corpo que deixaram a camisa que vestia cheia de furos e rasgões.

12592491_1682578488686595_2224705703210742209_n

Maiane também sofreu profundo corte acima do olho direito e na cabeça, teve a perna direita fraturada, escoriações no rosto e o capacete que usava fora encontrado por um policial a cerca de 10m, numa baixada junto a uma cerca do lado oposto ao acidente. Ambos tiveram fratura craniana, pois ficou visível a marca de massa encefálica na carroceria do caminhão e na pista.


As marcas de óleo, pedaços de ferragens e acessórios espalhados pela pista e nas laterais indicam quão forte foi a colisão, pois o Monza sofreu recuo aproximado de 20m, além de ficar totalmente destruído. Por falta de médico-legista efetivo no Complexo Policial Civil de Euclides da Cunha, situação que se repete há vários meses, os corpos foram encaminhados para necropsia no IML de Juazeiro, e posterior liberação aos respectivos familiares para sepultamento.

Por: Portaldenoticias.net/Com Informações e fotos de José Dilson/Euclidesdacunha.com 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *