CENAS DO FILME “UMA AVENTURA NO SEMIÁRIDO” SÃO GRAVADAS NO INTERIOR DE UAUÁ

As comunidades rurais de Ouricuri e Marruá, no interior de Uauá, foram cenários naturais  das novas cenas do filme Uma Aventura no Semiárido. As tomadas que aconteceram no ultimo sábado, contou com a participação direta dos agricultores Alcides Pexinho e Jovita Gonçalves, que falaram sobra a importância produtiva da caatinga, destacando o cultivo de cactus […]
As
comunidades rurais de Ouricuri e Marruá, no interior de Uauá, foram cenários
naturais  das novas cenas do filme Uma
Aventura no Semiárido. As tomadas que aconteceram no ultimo sábado, contou com
a participação direta dos agricultores Alcides Pexinho e Jovita Gonçalves, que
falaram sobra a importância produtiva da caatinga, destacando o cultivo de
cactus que alimentam o rebanho e, principalmente, da cadeia produtiva umbu que
há anos gera renda e melhorias sociais na vida de muitas famílias do sertão.
As chuvas
que caíram na região foram importantes para essa gravações porque as cenas
externas feitas na caatinga mostraram o quento o sertão se transforma nesse
período. ” Essa é mesmo a intenção do filme em mostrar o sertão cheio de
belezas naturais” disse o autor do texto e ator Antonio Ivo.
O diretor do
filme Marcos Velasch aproveitou a vegetação verde, os pés de umbus e as estradas
alagadas para gravar as cenas nas comunidades. Em Marruá, um grupo de mulheres
contribui muito com as gravações onde foram mostrados os vários produtos
derivados do umbu fabricados principalmente pelas mulheres.
As gravações
de Uma Aventura no Semiárido já aconteceram também em comunidades do interior
de Casa Nova, Curaçá e Juazeiro. Em todas elas, as pessoas desses locais deram
muito apoio a equipe de produção que conta com direção de fotografia de
Arielson Alves, caracterização de Roberto da Hora, controle de áudio de Felipe
Alves e assistência de produção de Aline Ramalho.
O filme tem estreia
prevista para março, mas já tem gerado muita expectativa por ser uma produção
inovadora que mistura ficção e realidade para mostrar as riquezas e
viabilidades do sertão na perspectiva das experiências de convivência do povo
com as condições naturais do clima dessa região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha Captcha Reload