Pedro Scooby é o 16º eliminado com 55,95% dos votos

Surfista perdeu a disputa contra Eliezer, que teve 42,23%, e Douglas Silva, com 1,82%

Pedro Scooby é o 16º eliminado com 55,95% dos votos
Foto: Globo

Em uma disputa mais equilibrada, Pedro Scooby teve 55,95% dos votos e foi o 16º eliminado do Big Brother Brasil 22, na noite desta quinta-feira (21), enquanto o pipoca Eliezer recebeu 42,23% e seu amigo Douglas Silva teve apenas 1,82%.

“Muito bem, chegou a hora, quando eu terminar, seremos quatro. Apenas quatro na casa do BBB, nos estúdios Globo, em Curicica. Curirica, quem diria? Aí está Pedro Scooby, o cara que nasceu e cresceu aqui em Curicica, saiu, ganhou o mundo, viveu tanta coisa, mas voltou para cá para viver a experiência mais louca da vida dele. Se tem alguém que não sabia o que esperar, era Pedro Scooby. Assumiu logo que nunca tinha assistido ao BBB”, disse Tadeu Schmidt, abrindo o discurso da noite.

“Entrou nessa casa como o pior jogador. Além de não conhecer o jogo, disse logo que não fazia questão de ganhar. Ahn? Atleta profissional, mas sempre disse que não era competitivo. Como? Que curtia a vitória dos outros. Como é que é? Muita gente deve ter pensado: ‘Para cima de mim com esse papinho? Isso aí é um personagem, uma hora esse cara vai se entregar’. Ele nunca se entregou. Ele é assim mesmo! Ele é diferente, é um cara que se interessa genuinamente pelo outro, que quer ouvir a história do outro. Que bota a si próprio, muitas vezes, em segundo plano. Que vibra com as conquistas do outro. É até difícil entender. Será que somos nós os competitivos que estamos errados? Nas palavras dele: ‘A vida é sobre isso? Ganhar, ganhar, ganhar e os outros perderem?'”, continuou o apresentador.

“Scooby, poucas pessoas têm o privilégio de poder ser como você. A maioria não tem escolha. No jogo da vida, quase todo mundo precisa ser muito competitivo e querer muito vencer a cada momento. No BBB também é assim. Mas nem por isso você menospreza o empenho, o desejo de cada um e o caráter competitivo de cada um. Nas provas, vai lá e ‘pam!’, dá o sangue, mostra o campeão que é. Quando chamado a se posicionar, vai lá e ‘pam!’, fala bonitinho, sem fugir da discussão. ‘Ai, papai'”, acrescentou Tadeu, narrando a performance do surfista na casa.

“Hoje, nem dá mais para dizer que você não sabe jogar, aprendeu direitinho, deu até dicas aí dentro. Quando não sabe alguma coisa, não tem vergonha de perguntar com a simplicidade de uma criança. Quer crescer, quer evoluir, quer ser melhor, mas, para isso, o outro não precisa ser pior. É difícil entender? Talvez seja tão difícil, quanto entender por que o cara que não tá tão preocupado em ganhar costuma ir para poucos paredões e passar longe de sair. Se ele diz que, se sair, tá tudo bem, por que o deixam ficar? Por que tirar outro jogador que está sonhando com a vitória mais do que tudo?”, questionou o apresentador, que em seguida deu o resultado final.

“É possível resistir a alguns paredões, mas é impossível vencer o BBB se não quiser muito. Mesmo que seja o cara mais gente boa do Brasil. Pedro Scooby, alguém pode até dizer que ele não joga nada, mas todo mundo tem que reconhecer que é um dos seres humanos mais incríveis que já entraram nessa casa. Quem sai hoje é você, Pedro Scooby”, concluiu Tadeu Schmidt.