O projeto do Canal do Sertão Baiano, previsto para ser a maior obra de infraestrutura hídrica da Bahia, conquistou R$ 20 milhões em recursos no Orçamento de 2019 do Governo Federal.
O recurso foi garantido na votação do Congresso desta quarta (19/12) após emenda do relator, senador Moka (PMDB-MS). O montante será destinado para a Codevasf, que será responsável pela conclusão do projeto básico.
Também chamado de Eixo Sul da Transposição do Rio São Francisco, o Canal do Sertão Baiano vai captar água do Rio São Francisco, em Juazeiro. Ele segue por gravidade no sentido sul, integrando as bacias dos rios Salitre, Curaçá-Vargem, Macururé, Itapicuru, Tourão-Poções, Vaza-Barris, Paraguaçu e Jacuípe. São mais de 300 quilômetros de extensão até desaguar na barragem de São José do Jacuípe, assegurando de forma definitiva a oferta de água em 44 municípios da região semi-árida do estado.
O Canal também será responsável por concluir o Projeto Salitre, em Juazeiro, irrigando 32 mil hectares na cidade e resolvendo o problema de décadas que aflige mais de 600 produtores às margens da parte baixa do Rio Salitre. A obra também vai solucionar o problema da falta de água nos distritos de Juremal, Massaroca e Carnaíba do Sertão no município.
Confira a lista das cidades que serão beneficiadas pelo projeto:
Andorinha, Antônio Gonçalves, Caém, Caldeirão Grande, Campo Formoso, Capim Grosso, Filadélfia, Itiúba, Jacobina, Jaguarari, Miguel Calmon, Mirangaba, Pindobaçu, Ponto Novo, Queimadas, Quixabeira, Santaluz, São Domingos, Valente, Senhor do Bonfim, Serrolândia, Candeal, Capela do Alto Alegre, Gavião, Ichu, Mairi, Morro do Chapéu, Mundo Novo, Nova Fátima, Pé de Serra, Pintadas, Piritiba, Riachão do Jacuípe, São José do Jacuípe, Tapiramutá, Saúde, Uauá, Várzea da Roça, Várzea do Poço, Ourolândia, Umburanas, Várzea Nova, Sobradinho e Juazeiro.