Estudantes da rede estadual de ensino apresentaram, nesta terça-feira, 5, durante a 7ª edição da Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia (Feciba), Projetos que vão desde a criação de uma prótese para membro superior feita com garrafa PET até a construção de um helicóptero acoplado com uma câmera para monitorar áreas que precisam ser replantadas.
Realizada no Centro de Formação e Eventos da Secretaria da Educação do Estado (antigo Iceia), a feira faz parte do encontro internacional Virtual Educa, que ocorre pela primeira vez na Bahia, até o dia 8 deste mês.
Na feira, serão apresentados, em 25 estandes, 240 projetos desenvolvidos nas unidades de ensino no âmbito do projeto Ciência na Escola. Os estudantes Luís Gonçalves, 15 anos, e João Victor Ferreira, 14 anos, que cursam o 2º ano do ensino médio no Colégio Estadual Nossa Senhora Auxiliadora, em Uauá, tiveram a ideia de desenvolver uma prótese de membro superior quando um vizinho se acidentou e perdeu o braço.
Diante do problema de transporte público na cidade de Uauá, os estudantes Lucas Cardoso, 15 anos, e Paulo Eduardo Loiola, 15 anos, decidiram criar um aplicativo para conectar usuários a mototaxistas.
Apesar de ainda não estar disponível para baixar, a ideia, batizada de Imoto, assemelha-se a plataformas como o Uber. “Em Uauá só tem mototáxi. O transporte público é bem difícil. Por isso, pensamos em criar esse aplicativo para que as pessoas possam se locomover com um pouco mais de facilidade”, disse Loiola.
Além da feira, o Virtual Educa promove ainda o compartilhamento de experiências que estão sendo trocadas com educadores de diferentes países da América Latina e da África.
Com informações de Anderson Sotero/ Jornal Atarde; Edição: Adailton Santana

Foto: Luciano da Matta / AG. Atarde

Foto: Luciano da Matta / AG. Atarde