Portal Uauá
Uauá site da cidade

Medicina: qual seu impacto nos últimos dois séculos e como contribuições importantes afetaram bilhões de pessoas?

- ANUNCIOS -

Americana/SP 24/8/2020 – Historicamente, dois séculos representam um curto espaço de tempo. Contudo, avanços através de pesquisas, monografias e ações assertivas fizeram a diferença na medicina em todo o mundo.

Uma das maiores responsáveis pela evolução da medicina, que impactou bilhões de pessoas ao redor do globo, é a United States Pharmacopeia (USP) que, em 2020, celebra 200 anos de história. Desde a sua criação, em 1820, é responsável por estudos e desenvolvimento farmacêutico que até hoje são uma das referências mais utilizadas em todo o mundo.

Frente à pandemia atual, a USP também está desempenhando um papel crítico ao ajudar a acelerar o trabalho de cientistas e fabricantes no desenvolvimento de vacinas e tratamentos em resposta ao Coronavírus (COVID-19), ao apoiar os trabalhadores da linha de frente afetados pela escassez de materiais críticos e ao ajudar a construir uma cadeia de abastecimento global de medicamentos mais resiliente.

Desde o início, até os dias atuais, a USP estabeleceu a confiança das pessoas nos medicamentos, promoveu a diferença, criou regras e normas reconhecidas internacionalmente e tornou-se um patrimônio para a saúde mundial. A seguir, mais informações sobre a trajetória e contribuições da USP ao passar dos anos:

LINHA DO TEMPO: PRINCIPAIS IMPACTOS NA MEDICINA

1820 era uma época em que a eficácia de medicamentos era questionada pela população, contudo também é o ano que iniciou os primeiros passos da medicina da forma como é conhecida hoje: foi publicado a primeira coletânea de padrões de qualidade e fórmulas farmacêuticas pela recém-criada USP, nos Estados Unidos. O documento foi um dos primeiros a reconhecer e defender a eficácia dos medicamentos em todo mundo.

Após 60 anos, o impacto da medicina ainda estava evoluindo entre as pessoas. A grande maioria continuava com a mesma desconfiança da década de 20. Em contrapartida, outras questões apresentavam avanços ao segmento: em 1880 Clara Marshall entrou para a história ao conquistar a posição de primeira mulher membro da Convenção de Farmacopeia dos EUA. À época, cargos de destaque eram raramente ocupados por mulheres.

Já em 1894, o Presidente Joseph Remington declarou que era necessário estabelecer padrões para provar a identidade e a pureza das substâncias presentes em medicamentos. Era o primeiro aceno às diferenças mundiais promovidas pela organização que iriam conquistar, de uma vez por todas, a confiança do grande público aos remédios. O impacto de Remington no mundo é reconhecido até hoje. Nos Estados Unidos, foi criada a Medalha Remington, prêmio de maior prestígio na profissão farmacêutica, concedida aos profissionais pela Associação Americana de Farmacêuticos.

1905 foi o ano da virada. Após 13 mortes ocorridas nos EUA associadas à antitoxina diftérica, a opinião pública sobre o medicamento questionou a eficácia e a viabilidade do medicamento. Diversos profissionais e empresas da época preocupavam-se com o avanço. Contudo, estudo e monografia realizados sobre o biológico por profissionais da USP foram os responsáveis por restaurar a confiança e apoio das pessoas à utilização do medicamento. Tal ação rendeu à empresa, no ano seguinte, reconhecimento oficial dos padrões por ela estipulados para determinar a potência, qualidade e pureza dos medicamentos.

CONHECIMENTO COMPARTILHADO

O reconhecimento global das ações, monografias e coletâneas realizados nos Estados Unidos não demorou a chegar. Em 1923, as monografias com padrões e análises publicadas pela USP, foram traduzidas para o chinês pela editora Chinese Chemist and Druggist.

Em 1938, com a aprovação da Lei Federal de Alimentos, Medicamentos e Cosméticos, os padrões de transparência sobre a produção e componentes presentes na fabricação (defendidas desde 1894) foram reconhecidos como padrão a ser seguido por todo o EUA. A conquista de rótulos e embalagens em medicamentos só foi possível devido aos profissionais da USP, que há anos solicitavam a inclusão de rótulos em medicamentos. O reconhecimento dos profissionais nas últimas décadas na área de medicina estimulou a aprovação da lei.

Outras tantas conquistas ocorreram nesses últimos dois séculos, como o desenvolvimento de padrões para produção em massa da penicilina (1944); criação do laboratório de padrões para medicamentos americanos (1962); expansão como referência de qualidade reconhecida por todo o mundo (1989); fonte reconhecida como informação sobre medicamentos em países em desenvolvimento (1992); dentre outros.

ANOS 2000

Ainda atuante em todo o mundo, a USP foi pioneira na criação do Programa de Verificação de Suplementos Nutricionais, com testes e auditoria independentes para fabricantes e fornecedores farmacêuticos em todo o mundo (desde 2001); e a inaugurou novas instalações globais na Índia (2006), China (2007) e Brasil (2008).

Os avanços não pararam por aí. Diariamente, a USP promove pesquisas de olho no futuro, explorando confiança nas grandes descobertas da medicina. É por isso que, durante este ano, celebra com todo o mundo a contribuição e o impacto na saúde de bilhões de pessoas nestes últimos 200 anos.

Para mais informações sobre a USP, basta acessar o site: https://www.usp.org

Website: https://www.usp.org/

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceito Leia mais

Privacidade& Política de Cookies