Portal Uauá
Uauá site da cidade

Fachin nega pedido de prisão domiciliar ao ex-ministro Geddel Vieira Lima

[gd_post_address title=” id=” show=” address_template=” alignment=” text_alignment=” list_hide=” list_hide_secondary=” ]
© Marcelo Camargo/Agência Brasil Defesa diz que Geddel está no grupo de maior risco para o coronavírus

Fachin nega pedido de prisão domiciliar ao ex-ministro Geddel Vieira Lima

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin rejeitou nesta 2ª feira (30.mar.2020) pedido para conceder prisão domiciliar ao ex-ministro Geddel Vieira Lima.

Os advogados de Geddel argumentavam que Geddel se enquadra no grupo de maior risco para a covid-19, doença causa pelo novo coronavírus, por ser idoso e ter doenças crônicas.

O ex-ministro foi condenado, junto com o irmão Lúcio Vieira Lima, por crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa, relacionados ao caso dos R$ 51 milhões encontrados em malas de dinheiro e caixas em 1 apartamento em Salvador, em 2017.

Na decisão, Fachin afirmou que recebeu informações do juiz responsável pela execução da condenação de Geddel em relação às condições da prisão onde o ex-ministro está detido. Destacou que Geddel está em “cela individualizada” e apresentou todas as providências tomadas para a prevenção da transmissão do coronavírus no local, o que torna desnecessária a prisão domiciliar.

Fachin também ordenou que sejam intimados os advogados do ex-ministro e seu irmão, além da AGU (Advocacia Geral da União), para que eles apresentem manifestações sobre o pedido da PGR (Procuradoria Geral da República) em relação ao destino dos R$ 51 milhões. A PGR quer que os recursos sejam destinados às medidas de combate ao novo coronavírus.

Poder360

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceito Leia mais

Privacidade& Política de Cookies