Portal Uauá
Uauá site da cidade

Com retomada de economia e redução da frota de transporte público, usuários buscam alternativas para deslocamentos seguros

São Paulo – SP 14/8/2020 – Com flexibilização, serviços de táxis voltam a crescer em meio à pandemia.

Estudo da Rede de Pesquisa Solidária indica que a política de redução da frota de transporte público adotada por várias cidades brasileiras tende a piorar as condições de contágio por causar aglomerações e lotações.

Com a flexibilização das atividades e retomada do comércio em várias regiões do Brasil, a circulação de ônibus lotados voltou a se tornar rotina nas grandes cidades como São Paulo, o que preocupa pesquisadores das áreas de transporte e saúde.

Em abril, a prefeitura de São Paulo divulgou que 6,75 milhões de passageiros haviam deixado a utilização dos ônibus do município devido o respeito às quarentenas da cidade. O total de passageiros informados pela prefeitura são 10 milhões ao mês.

Com isso serviços mais seguros, como táxis pelo fato de ter exclusividade entre motorista e passageiro, evitando aglomerações voltaram a crescer na retomada das atividades corporativas. O mercado de táxis que havia sofrido uma queda brusca, por conta da redução dos deslocamentos de pessoas, voltou a comemorar o crescimento e a recuperação da economia no Brasil.

O serviço que é considerado essencial, precisou se adaptar ao novo normal, disponibilizando itens de higiene como álcool, redução de diálogo entre motorista e passageiros e até máscaras, tudo isso para garantir a segurança dos clientes.

Para Wappa, pioneira e principal aplicativo corporativo do mercado, era inevitável a retomada dos serviços, principalmente considerando a cultura brasileira. Com mais de 10 mil empresas clientes e 210 mil motoristas em 2500 cidades do Brasil, a empresa com 19 anos de mercado tem ajudado empresas e motoristas neste momento. “Mesmo com o Home Office, existem atividades que exigem o deslocamento de colaboradores e existem mercados extremamente aquecidos, como o da saúde e alguns de consumo. O Brasileiro, diferente de outros povos, prefere o contato físico  e isso mesmo pós-pandemia não irá mudar”, afirma Armindo Mota Junior, Fundador e CEO da Wappa.

Contudo o mercado ainda traz preocupações, segundo a Associação Brasileira de Locadoras de Automóveis ( Abla), mais de 160 mil carros, destinados aos serviços de aplicativos, foram devolvidos nos últimos meses, isso significa uma redução de mais de 80% de disponibilidade somente na frota alugada. Em contraponto aos serviços de táxis, que crescem, o de carros particulares sofre com a redução de disponibilidade.

Em regiões mais empresariais, hoje os serviços de táxis são disputados entre passageiros. Para José Francisco Machado, taxista da região central de São de Paulo, o número de corridas aumentou significativamente nas últimas duas semanas. “No início da pandemia, em alguns dias não tive uma única corrida, hoje chego a ter no mínimo 10″ comemora Machado. Para ele, aplicativos como Wappa contribuem com oferta de passageiros.

Para o Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores nas empresas de táxis no Estado de São Paulo ( Simtetaxi) há um cenário muito positivo. “As pessoas vão trocar os meios de transporte que geram aglomeração por opções mais seguras e confiáveis” afirma Antonio Raimundo Matias Ceará, Presidente do SimtetaxiSP.

 

Website: http://www.wappa.com.br

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceito Leia mais

Privacidade& Política de Cookies