Portal Uauá
Uauá site da cidade

Com mudança da sazonalidade de doenças infantis, prontos-socorros reforçam protocolos

São Paulo 24/8/2020 –

Hospitais se preparam para a chegada das doenças respiratórias infantis entre setembro e outubro, e especialistas dão dicas de volta às aulas e novo fluxo

Com a chegada da COVID-19, a sazonalidade das doenças respiratórias infantis mudou e prontos-socorros de todo o país já se preparam para este novo cenário. “Estamos esperando um pico para setembro e outubro, o que não é característico. Geralmente isso acontece de março a junho na cidade de São Paulo, diz Dr. João Paulo Ripardo, Coordenador do Pronto-Socorro do Hospital Samaritano Higienópolis em São Paulo.

Esta alteração é reflexo do isolamento social, necessário e estipulado durante a pandemia. Com uma possível volta às aulas entre setembro e outubro no Estado de São Paulo, segundo o plano estadual de flexibilização da quarentena para regiões que estiverem na fase amarela, a tendência é que o fluxo esperado seja postergado para setembro e outubro.

Para este período, são esperadas – além da própria COVID-19, as síndromes gripais por outros vírus, que se manifestam principalmente com sintomas como: febre, tosse, coriza e espirros, além de outros sintomas respiratórios. Os hospitais já se preparam para receber esses pacientes com segurança. “O pronto-socorro infantil é separado do pronto-socorro adulto e o fluxo para pacientes suspeitos de Covid-19 é outro, com triagem diferente e setor de espera para os pais aguardarem seus filhos”, reforça o médico do Samaritano Higienópolis. Além disso, a telemedicina já é uma prática da unidade e há expectativa de maior demanda no período de volta às aulas, com equipe de pediatras de alta performance em plantão virtual, orientando os pais sobre a necessidade ou não da visita ao hospital. A opção de telemedicina está disponível no site do hospital Samaritano Higienópolis.

É importante, no entanto, estar atento aos casos graves com manifestações de dores abdominais fortes, febre alta e manchas pelo corpo. Algumas crianças com COVID-19 podem apresentar sintomas leves, mas outras podem apresentar algumas complicações em decorrência do Coronavírus. Uma delas é a Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica, com manifestações clínicas semelhantes à Doença de Kawasaki.

Alguns cuidados devem ser observados no retorno das crianças às atividades, segundo a Dra. Simone Aguiar, pneumologista pediátrica do pronto-socorro infantil do Hospital Samaritano Higienópolis:

  • Evitar contato com o grupo de risco (idosos e pessoas com doenças pré-existentes)
  • Reforço na higiene das mãos com água, sabão e/ou álcool 70%
  • A utilização de máscaras em crianças acima de 2 anos
  • Manter o distanciamento
  • Imunização completa, incluindo vacina da Gripe
  • Evitar contato com pessoas doentes
  • Evitar aglomerações

 

 

 

Website: https://higienopolis.hospitalsamaritano.com.br/

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceito Leia mais

Privacidade& Política de Cookies