COOPERATIVA CENTRAL DA CAATINGA COMERCIALIZA PRIMEIRO LOTE DE CORDEIROS E CABRITOS PREMIUM SEMICONFINADOS

Em apenas quatro (04) meses de trabalho intensivo (assessoria técnica especializada e contínua) junto aos produtores experimentadores foi possível, em tempo recorde, preparar o primeiro lote de cordeiros e cabritos para o abate enquanto construía o Plano de Negócios para os Investimentos nas ações de fortalecimento da caprinovinocultura na região norte do Estado da Bahia.

A Central da Caatinga, mesmo no período de pesquisa, mapeamento e suporte na elaboração do referido Plano de Negócios, colocou sua equipe técnica em campo com o objetivo de orientar os agricultores na produção de cordeiros e cabritos para cortes especiais, no padrão desejado pelos abatedouros. Na quinta-feira (10) de dezembro de 2020, foi realizada a primeira entrega de cordeiros e cabritos melhorados através da técnica de manejo semiconfinado e confinado. Para a equipe técnica e o presidente da Central da Caatinga, Adilson Ribeiro, os resultados foram bastante satisfatórios, frente ao propósito estabelecido.

O produtor Lucas, da fazenda Juvenal, Juazeiro/BA, que acompanhou o abate, observou a importância dos cuidados no trato com os animais, desde a saída no curral até a chegada nas baias do abatedouro, além da pesagem que é bastante transparente, paga-se realmente o quanto pesa, diferentemente de alguns atravessadores que compram no “olho” tirando uma significante margem de resultado que poderia ficar para o produtor.

Os abatedouros/frigoríficos estão bastantes confiantes no trabalho desenvolvido pela Central da Caatinga. Já é consenso que o agricultor familiar sozinho não consegue superar as diversas dificuldades encontradas. Para as integradoras, a central de cooperativas apresenta um
projeto estruturado e completo, como assistência técnica no manejo, organização da produção e do processo de comercialização, além da estratégia de fabricação de ração balanceada para fornecer aos produtores por preço diferenciado. Isso possibilita, a produção e entrega de
animais com padrão de carcaça qualificada (premium), podendo assim, alcançar melhor preço no kg de carcaça, e ainda, estabelecer regularidade na oferta, evitando a quebra de contratos que atualmente tem sido constante.

Além da organização desse lote, a equipe técnica da Central da Caatinga tem desempenhado ações de mobilização e articulação de apoio aos agricultores, em regiões dos Territórios Piemonte Norte do Itapicuru (Andorinha, Jaguarari, Campo Formoso), Sisal (Itiúba e Monte Santo), além do Sertão do São Francisco (Juazeiro, Casa Nova, Curaçá e Uauá) para a
comercialização de animais com os abatedouros Frigbahia, Cabrabom e a Frigocomex – empresa que se instalou em Juazeiro para gestão do frigorífico, na qual contratualizou uma Aliança Produtiva, através do Projeto Alianças Produtivas/Bahia Produtiva/CAR/SDR.

Diante disto, para o presidente da cooperativa, Adilson Ribeiro, o próximo ano de 2021 será de muito trabalho e resultados, através da Assessoria Técnica Continuada – ATC em parceria com o Projeto Pró-Semiárido e investimentos do Projeto Bahia Produtiva para a unidade de ração e operação comercial, Edital 010/2018, SDR/CAR, Alianças Produtivas Governo do Estado da Bahia.

Por Jorge Trindade
Fotos: Gabriella Novais