São Paulo 2/9/2020 – Essa é a tendência natural. Não faz muito tempo quando ainda era comum fumar dentro de bares, restaurantes e escritórios. As inovações chegam para ficar.

Mensagens estratégicas e ações contra cigarro, mais percebidas no período da campanha anual, continuam atingindo fumantes continuamente através de aplicativo

Criado pela Lei Federal 7.488, o Dia Nacional de Combate ao Fumo, celebrado no último sábado (29 de agosto) promove anualmente, desde 1986, a sensibilização da população para os danos causados pelo cigarro. Em 2020 o tema da campanha foi ‘Tabagismo e coronavírus’. O foco escolhido considera as dificuldades de se deixar o fumo em meio à pandemia e o aumento do consumo. 

Ansiedade e estresse gerados pelas incertezas e o isolamento social vêm funcionando como gatilho para o cigarro: pesquisas realizadas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) confirmaram que 34% dos fumantes passaram a consumir mais cigarros por dia desde o início da pandemia. Destes, 22% passaram a fumar mais de dez e 5% estão fumando mais do que 20.

Trocas Comportamentais – Além dos conhecidos malefícios do tabaco, a campanha deste ano abordou também os fatores complicadores do cigarro para quadros de Covid-19 e a importância de comportamentos saudáveis para o retorno gradual às atividades cotidianas.

A intenção do Dia Nacional de Combate ao Fumo é mostrar a necessidade de se abandonar o cigarro, contudo, o poder de influência acaba se diluindo após o ciclo da campanha e saem do foco de atenção das pessoas. Agora, estes incentivos comportamentais estão ao alcance de fumantes e ex-fumantes de forma permanente, através do aplicativo Ismokay, que utiliza metodologias de ‘trocas comportamentais’, orientando a substituição dos períodos em que o usuário costuma fumar por ações que propiciem mais qualidade de vida, saúde e bem-estar.

“Está comprovado que vício do cigarro não é exclusivamente químico, mas também comportamental. O foco do aplicativo, baseado em estudos, é conduzir o usuário durante o processo de aquisição de novos hábitos. Ele demonstra de maneira clara ao próprio fumante como as mudanças trazem melhorias contínuas, estimulando a pessoa a prosseguir, passo a passo, e com a ajuda do aplicativo, se sentir totalmente pronta para abandonar o cigarro”, explica Bernardo Chitarra, cofundador do Ismokay.

Segundo Chitarra, a adoção dos novos hábitos em relação ao fumo, especialmente após a pandemia, será uma tendência e o app Ismokay será um ponto de apoio para quem quer parar de fumar. “Essa é a tendência natural. Não faz muito tempo quando ainda era comum fumar dentro de bares, restaurantes e escritórios. As inovações chegam para ficar”, analisa.

Nunca é tarde para parar

De acordo com a apresentação do aplicativo, o Ismokay tem o propósito de estar ao lado do fumante durante toda sua vida, seja enquanto ainda possui o hábito de fumar, seja após conseguir abandonar o vício.

Também considerado uma pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS), estimam-se que o fumo irá causar para cada ano do triênio 2020-2022, 17.760 novos casos de câncer de pulmão em homens e outros 12.440 em mulheres, segundo o relatório divulgado com base na pesquisa doo Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva- INCA . Esses números correspondem a um risco estimado de 16,99 novos casos a cada 100 mil homens e 11,56 a cada 100 mil mulheres.

O cigarro, como a maioria da população sabe, é um agente carcinógeno e, muitas vezes, um fator definidor para que o paciente desenvolva um câncer. Quanto mais uma pessoa fuma, seja em quantidade de tempo ou de cigarros, mais alta é a carga tabágica e maiores os riscos. Por isso, deixar o hábito de fumar é importante em qualquer idade e os benefícios também são imediatos.

OS NÚMEROS DE DEIXAR DE FUMAR*

20 minutos- Pressão arterial e frequência do pulso voltam ao normal

8 horas – Níveis de monóxido de carbono no sangue ficam regulados e o de oxigênio aumenta

24 horas – O risco de acidente cardíaco diminui

48 horas – As terminações nervosas começam a se recuperar e o olfato e paladar melhoram

3 meses – Circulação sanguínea melhora e a função pulmonar se recupera em 30%

1 ano – Sintomas de tosse, rouquidão e falta de ar ficam mais leves

5 anos – A taxa de mortalidade de câncer de pulmão cai pelo menos 50%

15 anos – Os riscos de desenvolver câncer pulmonar se tonam praticamente iguais aos de uma pessoa que nunca fumo

*Informações do trabalho publicado pela empresa CVS Health

Website: http://www.ismokay.com