São Paulo, SP 1/9/2020 – A criança que respira mal dorme mal, o que pode levar a dificuldades de concentração

Pais precisam ficar atentos aos sinais de desatenção, e as crianças devem ser examinadas por um otorrinolaringologista a fim de detectar qualquer anormalidade e definir o correto tratamento

Em tempos de pandemia e distanciamento social, pais e professores têm percebido maior resistência das crianças em manter a atenção e absorver o conteúdo transmitido nas aulas a distância. A necessidade de adaptação ao ambiente residencial como sala de aula provisória e a falta de socialização com os coleguinhas são questões que inibem o aprendizado, porém esses não são os únicos fatores determinantes para essa dificuldade apresentada.

“É fundamental que os pais fiquem atentos quanto à distração dos filhos e possíveis dificuldades de entendimento, seja sobre o que é dito durante uma aula online, seja ao vivo com pessoas usando máscaras, ou ainda quando várias pessoas falam ao mesmo tempo”, orienta Dra. Rebecca Maunsell, presidente da Academia Brasileira de Otorrinolaringologia Pediátrica (ABOPe).

De acordo com a especialista, problemas da audição e da respiração na faixa etária escolar e pré-escolar são particularmente relevantes e podem levar a dificuldades ainda maiores. “Os problemas da audição podem estar relacionados a condições simples como a presença de cerúmen, a famosa ‘cera’ nos ouvidos. Outras vezes podemos ter um acúmulo de líquido dentro da orelha média, atrás do tímpano e, mesmo sem dor ou sinal de infecção, a criança não ouve bem ou tem a sensação da orelha ‘tampada’. Esse é um problema extremamente frequente nas crianças; a maioria delas já teve esse tipo de otite, que se chama otite média serosa ou ‘otite silenciosa’, justamente por passar muitas vezes despercebida. Quando não detectada, acompanhada pelo especialista e tratada corretamente, a perda auditiva pode atrapalhar a aprendizagem, além da aquisição da fala e da linguagem”, alerta a otorrinolaringologista pediátrica.

Segundo a presidente da ABOPe, os problemas respiratórios também podem atrapalhar o desempenho escolar. “A criança que respira mal dorme mal, o que pode levar a dificuldades de concentração. Problemas como a rinite alérgica e o aumento das adenoides e amígdalas devem ser tratados com muita atenção, pois sendo devidamente corrigidos melhoram a qualidade do sono significativamente”, garante Dra. Rebecca Maunsell.

Entre as dicas que os pais devem seguir para facilitar a detecção de algum problema com a criança, estão: observar se ela aumenta o volume da televisão ou do computador, mostra-se mais desatenta do que o normal, apresenta trocas de letras ou atraso na fala e dificuldade na aprendizagem. “As causas da otite média serosa podem estar nos problemas respiratórios como a rinite alérgica e a hipertrofia de adenoide, mas também tem relação com características anatômicas das crianças. Por tudo isso é extremamente importante que elas sejam examinadas e a audição e a respiração verificadas na consulta com o otorrinolaringologista”, finaliza a médica.

Website: http://www.abope.org.br/campanha2020.html