São Paulo – SP 31/8/2020 – Aproveitar cada minuto ao lado do animal adotado é muito gratificante, mesmo porque a vida dele é não é muito longa.

O lema “troque o D de doação pelo B de boa ação” a cada edição se fortalece, provando que é possível ajudar os animais, adotando um cão ou gato, e, ainda, prestar uma homenagem concreta a São Francisco de Assis.

A amizade com um animal de estimação é um exemplo perfeito de amor e lealdade. O amor incondicional proporciona muita alegria e, faz com que ao lado dele a pessoa esqueça os problemas cotidianos.

“Eles ensinam que através do amor verdadeiro, outros bons sentimentos florescem, deixando a vida do tutor muito mais equilibrada e feliz”, salienta Vininha F. Carvalho, editora da Revista Ecotour News & Negócios (www.revistaecotour.news).

Aproveitar cada minuto ao lado do animal adotado é muito gratificante, mesmo porque a vida dele não é muito longa. A castração favorece a expectativa de vida e, traz vários benefícios para a saúde dos animais de estimação, como redução das doenças relacionadas ao trato reprodutivo e diminui o risco da gravidez indesejável, que lamentavelmente provoca o aumento do abandono de animais.

Vale ressaltar que os cuidados para garantir a longevidade iniciam no tratamento adequado dispensado ao filhote, sendo necessário oferecer sempre um ambiente saudável, para que ele possa crescer e envelhecer dignamente.

Segundo Laís Cauner, comportamentalista canina e adestradora, -“os cães se pautam pela postura dos tutores ao lidar com o mundo a sua volta, assimilando seus hábitos e, se espelhando em suas atitudes. A sensibilidade canina é maior do que é suposto. Eles são excelentes leitores de gestos e sinais. Calma e assertividade para traduzir a comunicação com o cão garantirão que ele não vai tentar ocupar o lugar do tutor nesse relacionamento. Afinal eles amam seguir um mestre”.

De acordo com o Instituto Pet Brasil, os brasileiros estão cada vez mais convivendo com os gatos. Afinal, esse foi o animal de estimação que mais cresceu em quantidade nos lares, com alta de 8,1% desde 2013. “Outro dado que comprova essa realidade é a quantidade de gatos no país, segundo o IBGE, já são mais de 22 milhões de gatos no país, e a expectativa é ultrapassar 30 milhões até 2022”, relata Vininha F. Carvalho.

Ao conviver com os gatos, os tutores percebem o quanto há em comum entre a personalidade dos gatos e as suas, o que deixa essa relação ainda mais fascinante e atrai o interesse de pessoas de todas as idades.

“Neste ano, a campanha educativa do Dia Nacional de Adotar um Animal, a ser comemorada no dia 4 de outubro comemora a vigésima edição”. O lema ‘troque o D de doação pelo B de boa ação’ a cada edição se fortalece, provando que é possível ajudar os animais, adotando um cão ou gato, e, ainda, prestar uma homenagem concreta a São Francisco de Assis, o verdadeiro protetor dos animais”, conclui Vininha F. Carvalho.

Website: https://www.revistaecotour.news