Onda Digital provoca demissão em massa no Bradesco e Itaú

Os Bancos tradicionais são representados pelos cinco grandes conglomerados bancários que dominam mais de 80% do mercado brasileiro, inclusive alguns têm suas raízes centenárias.

Devido ao grande avanço, algumas Fintechs resolveram tomar conta do mercado digital, como Banco InterNubankBanco Neon e outros, com isso os bancos tradicionais precisam se preparar para esse novo mercado.

O Bradesco, maior banco privado do país, acaba de fechar o seu Programa de Demissão Voluntária (PDV). Com ele,desligará 3.500 pessoas. Isso equivale a 3,5% do seu quadro de pessoal.

O gasto com as dispensas, conforme anunciou, dia (13/11), o presidente do Grupo Bradesco, Octávio de Lazari, será de R$ 2,1 bilhões.

Perguntado sobre o resultado da economia, a troca de pessoas por tecnologia de Inteligência Artificial (AI), Lazari respondeu que ainda não sabia, “mas com certeza ela será boa”.

Esses desligamentos em massa nos maiores estabelecimentos bancários dos país, chegam por conta da chamada “transformação digital“.

Itaú gastará um pouco mais

No começo do mês, o Itaú Unibanco anunciou a demissão de 3.500 funcionários. Os desligamentos serão também dentro de PDV e custarão ao banco R$ 2,4 bilhões.