Uauá: Depois de discussão “calorosa”, vereadores da bancada de situação corroboram o governo e aprovam projeto de reajuste dos professores. Boa parte da oposição votou contra o Projeto.

Uauá: Depois de discussão “calorosa”, vereadores da bancada de situação corroboram o governo e aprovam projeto de reajuste dos professores. Boa parte da oposição votou contra o Projeto.

Redação UAUA.COM.BR

A Sessão da Câmara de vereadores de Uauá ocorrida na manhã de hoje , quarta-feira (12), prorrogada, e encerrada por volta das 13hs50, iniciada em meio a polêmicas acerca de discussões distintas, teve seu início com a Inversão de Pauta solicitada pela vereadora Domingas de Vavá.

Em “Questão de ordem”, a vereadora solicitou verbalmente da mesa de diretora que fosse invertida Pauta da Sessão a fim de debater o Projeto enviado pelo executivo, em caráter de urgência, concedendo o reajuste de 4,17% aos professores da rede municipal.

O vereador José Antonio (MDB), apresentou pedido de dispensa de prazos e o projeto foi aprovado na íntegra.  Com esta decisão, o reajuste começa a valer a partir de julho.

A discussão sobre o projeto durou mais de duas horas por conta de polêmicas durante Sessão, que teve momentos de Pausa, e ao final, os edis discutiram o Projeto e regressara a Sessão Ordinária da Câmara, votando o Projeto com a aprovação da maioria dos pares, sendo eles da bancada de situação.

Assim, os profissionais de educação, que os há meses, através do Sindicato que representa a categoria, APLB-Sindicato – Núcleo Uauá, tentavam uma saída contra impasse desde outrora, e, agora, de uma autorização da Casa de Leis para que a administração municipal sancionasse o projeto, foi obtido êxito.

Vereador que votaram a favor do reajuste dos professores

Alef Alves (PSL)

Deusdete Ferreira, o popular Gugu (PSD)

Domingas de Vavá (PSB)

Jerônimo de Oséas (PP)

Carlinhos Moisés (PCdoB)

Zé Antônio (MDB)

Genilson Gonçalves (PP)

Vereadores que votaram contra

Rodrigo de Zé Mário (PTB)

Lula Lima (MDB)

Rosevaldo Loiola (PDT)

O piso salarial foi estabelecido pela Lei nº 11.738 em cumprimento ao que determina a Constituição Federal, no artigo 60, inciso III, alínea “e”, do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. Pelo dispositivo, o piso salarial profissional nacional do magistério público da educação básica é atualizado, anualmente, no mês de janeiro, a partir de 2009. No parágrafo único do artigo, é definido que essa atualização será calculada utilizando-se o mesmo percentual de crescimento do Valor Anual Mínimo por Aluno (VAA) referente aos anos iniciais do ensino fundamental urbano, definido nacionalmente, nos termos da Lei nº 11.494, de 20 de junho de 2007.

About Soluções em publicidade Ascom