RIO E SÃO PAULO — O nome da atriz Maitê Proença foi proposto ao presidente eleito Jair Bolsonaro para a pasta do meio ambiente por um grupo de ambientalistas, economistas e pesquisadores, como adiantou a coluna de Ancelmo Goisnesta segunda. Mesmo sem filiação partidária ou atuação política, a atriz conta com bom trânsito na área ambiental e fora dela.MAITÊ TAMBÉM TEM BOA RELAÇÃO NO CÍRCULO MAIS PRÓXIMO DE BOLSONARO. É EX-MULHER E TEM UM FILHO COM O EMPRESÁRIO PAULO MARINHO, LIGADO AO PRESIDENTE ELEITO. MAS A PRÓPRIA MAITÊ EXPLICA QUE O SEU NOME, POR ENQUANTO,  É “APENAS UMA IDEIA”: — Ela não é partidária e se mostrou muito disposta a contribuir. Tem condições de manter um ótimo diálogo em todas as áreas, inclusive com os ruralistas.

Maitê é uma das signatárias da carta enviada por lideranças ambientais para Bolsonaro logo após a eleição. Para Medeiros, o melhor nome não é necessariamente o mais técnico, mas aquele com maior capacidade de articulação e diálogo.
Ex-marido de Maitê Proença, o empresário Paulo Marinho – suplente do senador eleito Flávio Bolsonaro, filho do presidente eleito – considerou a indicação do nome da atriz para o Meio Ambiente “uma loucura.”
— Isso é uma loucura. Não sei de onde tiraram isso  — disse Marinho, que emprestou a casa no Jardim Botânico para as gravações do programa de TV da campanha de Bolsonaro.
O empresário afirmou que desde que terminou a campanha se mantém afastado da equipe de Bolsonaro.
— O que eu tinha que fazer eu já fiz, dei minha contribuição. Não participo do governo. (Colaborou Jussara Soares) OGlobo