O prefeito de Jaguarari, norte do estado, Everton Carvalho Rocha (PSDB), teve o mandato cassado na última quinta-feira (29), em uma sessão realizada na Câmara de Vereadores do município, localizado a cerca de 400 quilômetros de Salvador. A cassação do gestor foi aprovada por 10 votos a favor e três contra. A decisão não cabe recurso.

Everton Rocha já havia sido cassado em uma sessão no mês de fevereiro, mas conseguiu continuar no cargo por conta de uma liminar. Ele é acusado pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) de crime político/administrativo em denúncia encaminhada pelo ex-vice-prefeito da cidade.

Na quarta-feira (28), a sede da prefeitura de Jaguarari foi alvo da ” Operação Fallitur Visio”, deflagrada pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA). Computadores, documentos, telefones celulares e um cofre foram apreendidos durante a ação.

Segundo as investigações, apontam que diversas fraudes foram efetivadas em processos licitatórios e contratações da Prefeitura de Jaguarari, como contratos firmados para execução de serviços de locação de veículos, de hospedagem e alimentação de pacientes que fazem tratamento fora do domicílio, e com cooperativa de profissionais de Saúde.

O então vice-prefeito,

Fabrício Santana D’Agostino, foi empossado no cargo de prefeito pela Câmara de vereadores, na noite desta quinta-feira (29). D’Agostino foi eleito como vice-prefeito na chapa junto com Everton Rocha prefeito. Já no segundo mês de mandato, Rocha perdeu o apoio de seu vice que argumentou ter rompido com o prefeito por “não compactuar com a forma de governar, diferente da maneira prometida no período de campanha”. Disse em sua justificativa.