O advogado criminalista Pedro Cordeiro muito requisitado nos municípios da região Norte da Bahia foi multado pelo Juiz

da Vara Criminal de Senhor do Bonfim, Doutor Teomar Almeida de

Oliveira, no valor aproximado a

R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais)

, sob alegação que no dia 18 de julho de 2017, atuando no Plenário do Júri na defesa dos acusados João dos Santos Macedo e Renato dos Santos Macedo, segundo o Juiz ter supostamente abandonado o Plenário do Júri e a defesa dos acusados

, o qual entendia naquele momento, que o advogado estava procurando meios para arguir nulidade processual e de pronto,

na mesma noite o magistrado tomou a decisão de multar o advogado.

O Escritório de Advocacia do advogado emitiu, nesta quinta-feira, 22, nota a imprensa informando que havia impetrado mandado de segurança, e que em decisão unânime dos desembargadores e com o parecer favorável da procuradoria geral do estado, decisão favorável em virtude do julgamento do Mandado de Segurança de Nº 0021430-03.2017.8.05.0000, julgado hoje, dia 22 de fevereiro, pelo pleno do Tribunal de Justiça da Bahia, composto por 10 (dez) desembargadores, sobre o fato do advogado Pedro Cordeiro de Almeida Neto, inscrito nos quadros da OAB sob Nº 21.394, ter sido multado pelo magistrado, tendo decisão anulada.

Este criminalista Pedro Cordeiro, informa a sociedade bonfinense que respeita as decisões do judiciário, mas não é obrigado a consentir (aceitar) tal decisão. Agora

com a desconstituição da decisão que multou este advogado em R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais), iremos buscar a anulação do julgamento que determinou a condenação dos acusados João dos Santos Macedo e Renato dos Santos Macedo, o qual já existe recurso de apelação tramitando no Tribunal do Estado da Bahia”. Pontuou a nota.