A comunidade de Carro Quebrado, no interior de Uauá,  viu o sonho de ter uma grande fonte de abastecimento recuperada virar pesadelo. A barragem de terra da comunidade que era para estar pronta encontra-se com as obras inacabadas.

Um convênio para a recuperação da barragem de terra na comunidade de Carro Quebrado,foi assinada pelo secretário de Desenvolvimento Rural, Jerônimo Rodrigues, no dia 11 fevereiro de 2016, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador. A partir daí, havia uma grande expectativa dos moradores em ver, tão logo o sonho ser concretizado. Mas, daí pra cá, só o que se viu foi transtornos com a obra parada depois de ter iniciado os trabalhos.

O convênio, firmado entre a Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à SDR, e a Associação de Desenvolvimento Sustentável do Interior Uauaense, no âmbito no programa Água para Todos, tem o investimento total de R$ 455.075,90. Esta obra, além da recuperação da barragem para armazenamento de águas pluviais, conta ainda com o projeto de construção de uma lavanderia comunitária com dois tanques e um bebedouro para animais, o que beneficiaria diretamente 40 famílias da localidade e a população da região.

Porém, quase dois anos depois, o que se vê é uma obra inacabada e pessoas envolvidas neste projeto alvo de denuncias ao Ministério Publico e outros órgãos por supostas irregularidades na execução da obra.

Segundo o blog Jaguarari Online, o vereador Rosevaldo Loiola foi denunciado ao Ministério Público aos órgãos estaduais de fiscalização por conta de possíveis irregularidades praticadas na execução da referida barragem comunitária na comunidade de Carro Quebrado, Ainda segundo informações, na denúncia, apresentada pelo vereador Emerson Morais (PcdoB), o parlamentar terá que se explicar na justiça sobre as acusações de violação aos princípios da honestidade e moralidade pública, além da prática de ato de improbidade administrativa nas modalidades de lesão ao erário público estadual. O desfalque praticado está estimado em quase meio milhão de reais.

????????????????????????????????????

Ainda de acordo com informações, em fevereiro de 2016, a Associação de Desenvolvimento Sustentável do Interior Uauaense (ADSIU), teve a  participação direta do parlamentar na condição de intermediador da empreitada, que conseguiu firmar um convênio acima mencionado. A obra que deveria ter sido concluída no início de fevereiro 2017 encontra-se inacabada, com menos de 30% do seu objeto executado, ou seja, em situação de completo abandono.

 

Dentre as ilegalidades apontadas na denúncia estão a formação supostamente fraudulenta da ADSIU, constituída sob falsa legalidade para servir aos interesses pessoais do vereador Rosevaldo e seus familiares. Consta na denúncia que a Associação em referência é presidida pela irmã do vereador, Benta Maria do Santos, ao que se sabe única doadora das campanhas políticas onde Rosevaldo disputava a uma vaga no Legislativo Municipal.

Tentamos contato com o vereador mas não conseguimos êxito.

 

Fotos postadas pelo parlamentar em rede social.

Outra grave irregularidade detectada diz respeito a sede fantasma onde supostamente funcionariam as instalações da ADSIU, com endereço aportado no instrumento de Convênio e no Cadastro de Pessoa Jurídica, no local onde na verdade funciona a sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Uauá. Além disso, até o presente momento a ADSIU não conseguiu realizar a prestação de contas dos valores repassados para execução da obra, o que induz a conclusão de que os recursos em questão não foram aplicados devidamente.

 

A denúncia aponta ligação do Vereador Rosevaldo com a execução do convênio 017/2016, pois além do fato da associação ser dirigida por sua irmã Benta Maria, também consta no Termo de Proposta encaminhado à CAR o telefone e o e-mail pessoal do parlamentar, atestando que o mesmo responde pelas questões diretamente ligadas à execução da obra.

 

A não conclusão da obra tem ocasionado inúmeros prejuízos a cerca de 200 famílias, especialmente porque a construção de um reservatório hídrico desse porte, contribuiria sobremaneira com o enfrentamento do problema da prolongada estiagem que atinge a região. Neste mês de janeiro, por exemplo, depois da localidade ter recebido um enorme volume de água da chuva, toda o recurso hídrico que poderia ter sido armazenado no reservatório foi perdido. Meio milhão de reais que deveria ter sido investido em favor da comunidade, foi embora junto com água da chuva.

 

Outra denúncia que recaí sobre o vereador é em relação a suspeita no caso que envolve a Chamada Pública de nº 002/2015, que tinha como objetivo o cadastramento de grupos formais para aquisição de alimentos de agricultores familiares de gêneros alimentícios, para atender as demandas da rede municipal de ensino. Neste período, Rosevaldo atuava firmemente em defesa de interesses da gestão municipal a qual fazia parte, onde ocupava a posição de líder do Governo na Câmara, ocasião em que, na mesma época, sua irmã a frente da presidência da ADSIU faturou um contrato milionário com a administração municipal.

 

O fato que chama atenção é que no município de Uauá há mais de 100 associações legalmente constituídas e uma grande cooperativa, internacionalmente reconhecida pelo seu trabalho, a Cooperativa Familiar Agropecuária de Canudos, Uauá e Curaçá (Coopercuc), e somente a associação presidida por Benta Maria participou do processo licitatório e firmou com a administração um contrato no valor estimado de R$ 332.350,00.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Captcha Captcha Reload