Nota Pública: Secretaria Municipal de Saúde

Sobre a polêmica criada ao redor de uma publicação postada através das redes sociais pela médica Valquiria Campos, convém esclarecer o que se segue: 1. Desde o início da gestão pública, a Administração Municipal tem somado esforços no sentido de criar condições que garantam a regularidade e continuidade na prestação de serviços essenciais na área […]
Sobre a polêmica criada ao redor de uma publicação postada através das redes sociais pela médica Valquiria Campos, convém esclarecer o que se segue:
1. Desde o início da gestão pública, a Administração Municipal tem somado esforços no sentido de criar condições que garantam a regularidade e continuidade na prestação de serviços essenciais na área da saúde, levando até os rincões do município, profissionais médicos habilitados para atender as demandas das comunidades;
2. Nesse sentido, a Sra. Valquiria Campos, profissional médica ligada ao Programa Mais Médicos, foi designada para realizar atendimentos junto a comunidade de Caldeirão do Almeida;
3. Até então, a Sra. Valquiria vinha exercendo normalmente suas atividades junto a referida Unidade Básica de Saúde, sem sinalizar formalmente a existência de quaisquer problemas relativos as suas condições de trabalho;
4. Quando na tarde da última terça-feira, dia 02.05, a Sra. Valquiria Campos esteve na sede da Secretaria Municipal de Saúde, oportunidade em que submeteu à aprecição da Secretária de Sáude uma carta expositiva onde postulava melhorias para a sua equipe de trabalho, bem ainda sinalizava para a falta de insumos no posto médico onde realiza atendimentos e por fim, fazia algumas pontuações a despeito do veículo que faz o transporte até a comunidade de Caldeirão do Almeida;
5. Na ocasião, a par das informações levadas formalmente ao seu conhecimento, a Secretária de Saúde comprometeu-se, a uma: a apurar as circunstâncias fáticas desenhadas pela Sra. Valquiria; a duas: a providenciar resposta tempestiva e satisfatória as pretensões reclamadas;
6. Em nennhum momento a Sra. Valquiria tratou detalhadamente junto a Secretária de Saúde sobre os problemas suscitados a público. A Sra. Valquiria, na contramão do senso ético, preferiu causar balbúrdias e estardalhaços nas redes sociais, criando conflitos desnecessários e polemizando uma situação que poderia ter sido resolvida prontamente pela Administração;
7. Importante pontuar nesse sentido, que a Administração procedeu a uma cuidadosa apuração dos fatos levantados pela Sra. Valquiria, de modo a identificar algumas inverdades que, igualmente, merecem esclarecimentos:
7.1 Os equipamentos a que a referida médica alude em sem desabafo já se encontravam na unidade de saúde, exceto o otoscopio e lanterna;
7.2 O veículo que leva a equipe, trata-se de um um Fiat Palio, 4 portas, com ar condicionado e em boas condições;
7.3 A unidade de saúde é abastecida através de carros pipas com água da embasa, ou seja, água tratada, potável e própria para consumo;
7.4 No caso de algum paciente chegar a unidade de saúde e precisar ser encaminhado ao hospital municipal, temos uma ambulância a disposição com motorista apto a prestar o atendimento, sendo certo que o mesmo reside nas adjagências da unidade e a enfermeira que compõe a equipe técnica dispõe do seu contato;
7.5 A unidade de saúde encontra-se devidamente abastecida com medicamentos que compõem a rede básica de saúde;
7.6 O almoxarifado central conta com todo o material de limpeza para atender a demanda da unidade nesse sentido;
8. Ademais, vale ainda consignar, que a gestão municipal tem empreendido uma série de ações para o fortalecimento da Atenção Básica e valorização dos médicos que atuam, através do Programa Mais Médicos, nas unidades de saúde do município. Tanto é que no mês de março pactuamos uma majoração na ajuda de custo concedida a estes profissionais, sendo certo que os recursos pecuniários referentes à alimentação e moradia, antes pagos no montante de R$1.110,00, foram ampliados para o valor de R$ 1.800;
9. Em relação aos médicos participantes do Programa Mais Médicos, importante dizer que estes profissionais não possuem diploma no Brasil e consequentemente carecem de Registro junto ao Conselho Regional de Medicina (CRM). Desta feita, apenas estão aptos a assumir plantões fora do programa Mais Médicos os profissionais dotados de CRM. Tem-se que Sra. Valquiria conseguiu recentemente obter o seu registro através do Revalida e, por este motivo, solicitou a Administração Municipal que disponibilizasse a ela a direção do hospital e o plantão no mesmo, proposição esta que não se restou atendida por já termos profissionais qualificados ocupando as respectivas funções; Assim, esperamos que a atitude da Sra. Valquiria em publicar aleivosias nas redes sociais não esteja relacionada ao fato de não termos atendido aos seus pleitos;
10. Entendemos que a ética profissional e moral devem ser respeitadas acima de qualquer hipótese, e ao fazer essas proposições cavilosas nas redes sociais, a Dra. Valquiria descurou-se do seu dever profissional de zelar pela ética na prestação dos seus serviços;
11. Por fim, frente ao exposto, num esforço de elucidação dos fatos que ganharam “holofotes” nas redes sociais, a Prefeitura de Uauá e a Secretaria Municipal de Saúde reafirmam com tranquilidade que todos os profissionais a serviço da municipalidade têm livre acesso aos gestores desta prefeitura, sem quaisquer empecilhos ou objeções, bem ainda que estamos adotando todas as medidas para atender às necessidades de todas as unidades de saúde e contamos com o bom senso e parceria dos funcionários para nos ajudarem nessa importantíssima missão.
Uauá-BA, 03 de maio de 2017.
Assessoria de Comunicação/PMU.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha Captcha Reload