MUSEU DE MONTE SANTO ESTÁ ABANDONADO, DIZ SITE

Há pouco mais de 3 anos o Museu do Sertão de Monte Santo foi fechado, da noite para o dia, por determinação da Administração Municipal e segundo comentários, para fins de reforma e melhoria das instalações, de forma a tornar-se uma referência cultural e possibilitar aos turistas que por aqui passam, ter acesso a informações […]
Há pouco mais de 3 anos o Museu do Sertão de Monte Santo foi fechado, da noite para o dia, por determinação da Administração Municipal e segundo comentários, para fins de reforma e melhoria das instalações, de forma a tornar-se uma referência cultural e possibilitar aos turistas que por aqui passam, ter acesso a informações e a um acervo de grande importância histórica e cultural, especialmente o acervo que trata da Guerra de Canudos,  possuindo o Museu um grande número de itens que se referem às manifestações artísticas do Nordeste Brasileiro, porém, faltando praticamente 40 (quarenta) dias para o final da Gestão do Prefeito Jorge José de Andrade, a Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer bem como seus eventuais Departamentos, ainda não se manifestaram sobre o local onde se encontra o ACERVO do MUSEU DO SERTÃO, caso tenha sido removido e guardado em outro local ou se esse acervo continua no prédio fechado e mais: se todo o acervo continua sob guarda municipal.

A Lei nº 15/2011 que dispõe sobre Alteração da Organização Administrativa da Prefeitura Municipal de Monte Santo, sua estrutura e dá outras providências,  na Seção VI do Capítulo II, exatamente em seu artigo 9º dispõe que a Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer  tem por finalidade formular, coordenar e executar as funções do Município em matéria de Educação, cultura, esporte e lazer, competindo-lhe: (inciso XVI) – proteger o patrimônio cultural, artístico, histórico e natural do Município.

A responsabilidade sobre um patrimônio de suma importância, recai sobre quem de direito deveria manter a guarda e vigilância. Simplesmente fechar um Museu sob o pretexto de reforma e abandonar fechado, se deteriorando, sem vigilância já caracteriza descaso, mas já que a reforma não seria feita, pergunta-se: Por quê não foi providenciado um outro local na Cidade para abrigar o acervo possibilitando visitação pela população e os turistas?

Não se pode negar que a preservação do Museu se deu de forma impecável, durante o período em que esteve sob a Direção do Artista Plástico Hildegardo Cordeiro Amador Pinto, mais conhecido por “Dedega”. O amor à arte e a dedicação a tudo que se propõe a fazer trouxe uma vida a tudo o que parecia inerte naquelas “peças de museu”. Para deleite dos turistas, “Dedega”, profundo conhecedor de cada item do acervo, dava vida àquela casa, contando com detalhes o significado, a origem, a história e a importância de tudo o que ali estava à mostra. Para “Dedega” cada item não era uma “peça de museu”, mas um pedacinho de manifestação, de história e cultura de um povo, a nossa gente brava nordestina.


Há rumores de que um dos itens mais interessantes, só perdendo para a réplica do meteorito “bendegó” , a famosa Sanfona de  “Gonzagão” (foto) teria desaparecido e a população quer saber a veracidade dos fatos, apurar responsabilidades ou simplesmente um esclarecimento das autoridades responsáveis pelo Museu. ONDE ESTÁ O ACERVO DO MUSEU? Não podemos ficar inertes a esse mistério, para descobrir a verdade, com espanto, somente em janeiro de 2017. A hora é agora, por isso fica a pergunta e o direito de resposta.

CONHEÇA MAIS SOBRE A HISTÓRIA DO ANTIGO MUSEU DO SERTÃO E VEJA A IMPORTÂNCIA DE RECUPERAR NOSSA HISTÓRIA.


Fonte: MonteSanto.net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha Captcha Reload