Em seus 90 anos, Uauá tem pouco a celebrar

Para uma cidade que já teve diversos motivos de celebração, Uauá, em seus 90 anos perde a essência e resgata a história de um período de ” engatinhamento ”  no seu tempo de outrora enquanto se construiria uma cidade de crescimento e sustentabilidade. Na sua festa de aniversário, em comemoração aos 90 anos de Emancipação […]

Para uma cidade que já teve diversos motivos de celebração, Uauá, em seus 90 anos perde a essência e resgata a história de um período de ” engatinhamento ”  no seu tempo de outrora enquanto se construiria uma cidade de crescimento e sustentabilidade.

Na sua festa de aniversário, em comemoração aos 90 anos de Emancipação política, a programação de eventos do dia em que Uauá seria homenageada, houve muito a desejar. A contar com a tentativa de lembrar algo de construtivo, aconteceu o ápice pela manhã, a missa, algo que pode tranquilizar os moradores e visitantes no intuito de dignificar os corações de quem tanto deseja ver uma cidade melhor e cada vez mais com esperança e fé.

A festa em alusão aos 90 anos de Uauá, não passou de um palco simples, montado na praça do kiósques com   atrações da região, sem participação de    artistas locais, tampouco poetas, e, sem esquecer que, há muito tempo o gestor  “não dá as caras” nem se pronuncia acerca do que está sendo feito em prol do município.

Sem existe permissividade neste, queremos portanto acreditar que seja um momento em que passamos a exemplo do país em crise em diversos aspectos e que possamos esperar um futuro vindouro com muito  a comemorar. Avante Uauá, e, não deixem nunca a peteca cair.

Feliz 90 anos de  Uauá, eterna Capital do bode e da esperança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *