Uauá ganha Praça da Ciência nesta sexta

Jovens de 11 municípios baianos já são beneficiados pelo projeto Praças da Ciência – inciativa do Governo do Estado da Bahia, por intermédio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação da Bahia (Secti), que integra o Programa Educar para Transformar, um Pacto pela Educação – e podem se divertir, enquanto apuram os saberes científicos, brincando […]

Jovens de 11 municípios baianos já são beneficiados pelo projeto Praças da Ciência – inciativa do Governo do Estado da Bahia, por intermédio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação da Bahia (Secti), que integra o Programa Educar para Transformar, um Pacto pela Educação – e podem se divertir, enquanto apuram os saberes científicos, brincando em oito equipamentos educativos que compõe as lúdicas e interativas praças. Nesta sexta-feira (18), às 16h, Uauá, situado na região Norte da Bahia, ganha uma Praça da Ciência, que será inaugurada pelo chefe de Gabinete da Secti, Roberto de Pinho, o prefeito Olímpio Cardoso e demais autoridades.

Desde a primeira praça, inaugurada em Muritiba, em dezembro de 2014, até a última instalada, na cidade de Senhor do Bonfim, pouco mais de 365 dias se passaram e a Secti consolidou, definitivamente, a ideologia que busca disseminar a ciência, na Bahia, reforçando o compromisso do Governo do Estado com a educação.
Como contrapartida, os municípios escolhem e cedem os espaços onde serão implementadas a estrutura. A coordenadora do Projeto Praça da Ciência, Gilmária Araújo, deixa claro que estes ambientes precisam seguir alguns pré-requisitos. “Necessariamente, os recintos devem estar dentro da sede do município; medir, minimamente, 18 m²; estar situados nas proximidades de escolas de Ensino Fundamental e Médio; e, de preferência, serem instalados em praças públicas já existentes”, explica a gestora.
Nestes locais, os jovens podem interagir com conchas acústicas; bicicletas geradoras; harpas de tubo; alavancas; cadeiras e basquete giratórios; bem como balanços de comprimentos diferentes. Estas estruturas permitem que os frequentadores do local coloquem em prática as lições aprendidas nas aulas de ciência. O chefe de Gabinete da Secti, Roberto de Pinho, conta que, a fim de otimizar a utilização para o público-alvo, “a Secti conversa com o Instituto Anísio Teixeira (IAT), com o intuito de implantar uma Praça da Ciência nas instalações do IAT, para treinar professores de ciência de todo o território baiano para a vivência nos equipamentos científicos”.
NOVAS PRAÇAS
Com a inauguração da unidade de Uauá, a Secti chega à marca de doze espaços instalados e inaugurados. Em 2016, a previsão é que 14 novos espaços sejam entregues à população de municípios de diversas regiões, atingindo mais da metade da meta total do projeto, que é de 40 unidades instaladas, no estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha Captcha Reload