FILHA TERIA ASSASSINADO O PRÓPRIO PAI A FACADAS COM AJUDA DA MÃE E EX NAMORADO EM JAGUARARI

O 1º homicídio do ano 2016 registrado em Jaguarari foi elucidado em menos de 24 horas pela Polícia Civil do município, tendo como vítima JILMAR ANTÔNIO GOMES DOS SANTOS, 43 anos, que foi golpeado com uma faca na cabeça e no pescoço até a morte, no momento do crime a vítima dormia no quarto de […]

O 1º homicídio do ano 2016 registrado em Jaguarari foi elucidado em menos de 24 horas pela Polícia Civil do município, tendo como vítima JILMAR ANTÔNIO GOMES DOS SANTOS, 43 anos, que foi golpeado com uma faca na cabeça e no pescoço até a morte, no momento do crime a vítima dormia no quarto de sua residência localizada na Rua Alto São Vicente, o crime ocorreu por volta das 2h30 desta madrugada de quarta-feira (09/03).

Foto: Colaboração Polícia Militar

Segundo informações policiais, o crime teria sido premeditado pela a filha da vítima de nome BIANCA CINTRA DOS SANTOS, 18 anos que contou com a participação de RENATO DOS SANTOS de 51 anos ex-namorado da acusada e da esposa da vítima RITA DE CÁSSIA CINTRA DOS SANTOS, 42 anos, ambos foram presos após minuciosa investigação dos policiais do S.I (Serviço de Investigação) da PC de Jaguarari sob o comando da Delegada Titular Elisa Padilha, sendo que a prisão de RENATO se deu com apoio da Polícia Militar da 3º CIA do 6º BPM.


Em depoimento a Polícia, a acusada BIANCA após sair de um aniversário na noite desta terça-feira (09/03), onde teria ingerido bastante bebida alcoólica e encontrou a pessoa de RENATO na Praça da Prefeitura por volta das 20hs, e disse ao mesmo que iria matar JILMAR nesta madrugada, e convidou RENATO a se encontrarem as 02hs em frente a uma funerária próxima a casa da vítima, que ao chegar no local marcado BIANCA e RENATO se dirigiram até a residência da vítima, onde ajudou a jovem de 18 anos pular o muro e depois abriu o portão em seguida teria pegado uma faca de corte de carne e disse a RENATO que não teria coragem mais de matar JILMAR e que o acusado teria desferido os golpes de faca, no entanto RENATO contesta a versão de BIANCA e relatou que a mesma que assassinou a sague frio o próprio pai depois lhe entregou a arma do crime e assustado saiu correndo e deixou a faca em um banco próximo a Lanchonete Central, arma esta não encontrada pela policia, ainda de acordo com o depoimento da pessoa de RENATO, ele ficou na porta da casa enquanto o crime era realizado e que a mãe de BIANCA sabia que a mesma iria matar o pai, em sua defesa RITA, esposa da vítima contou a Polícia que a filha e pai não tinham uma boa convivência e sempre estavam discutindo e que na semana passada ambos entraram em vias de fato onde a PM teve que intervir na ocasião, ainda de acordo com RITA, a vítima implicava muito com a filha BIANCA e agredia fisicamente e na data do ocorrido a mesma ingeriu os remédios de rotina que toma há pelo menos 10 anos que a faz dormir profundamente e acordou depois das 02hs da manhã com gritos da filha ensanguentada e o esposo no solo do quarto agonizando, sendo que RITA dormia em outro cômodo da casa, com isso ela correu para rua pedindo socorro onde o primo da vitima que reside na mesma rua acionou o SAMU que ao chegar no local nada pôde ser feito, pois JILMAR estava sem os sinais vitais.


A Polícia Militar foi chamada e chegou à residência por volta das 03h10, isolando a cena do crime e posteriormente acionando o DPT (Departamento de Polícia Técnica) que realizou pericia em seguida o rabecão removeu o corpo de JILMAR para o IML de Senhor do Bonfim, onde passou por necropsia e foi liberado no inicio da noite desta quarta-feira (09), o sepultamento ocorrerá nesta quinta-feira (10) no Cemitério São João Batista em Jaguarari.


Prisão dos acusados


A Polícia Civil de Jaguarari ao tomar conhecimento do fato na manhã desta quarta-feira, de imediato iniciou as investigações, interrogando vizinhos que afirmavam não ouvir nada, porém uma residência naquela rua possuía sistema de vigilância, onde pôde identificar a participação de BIANCA e RENATO perambulando na rua sentido a casa da vitima e após alguns minutos apenas RENATO passou, de posse das imagens a policia conduziu a Delegacia BIANCA e sua Mãe, RITA para prestar esclarecimentos e a tarde RENATO foi preso e assumiu participar em parte no crime, mais afirmou não ter matado JILMAR, após ouvir a todos os envolvidos ficou claro para competente equipe de policiais civis a participação de cada um dos três de forma direta ou indiretamente no homicídio, sendo todos presos.


Já passava das 19hs onde todos os envolvidos foram ouvidos em uma sala na prefeitura de Jaguarari, pois não havia energia elétrica na Delegacia bem como nas redondezas, os acusados saíram sobe escolta da Polícia, pois havia parentes da vítima e muitos curiosos na Praça que gritavam chamando os três de assassinos.

RITA e a filha BIANCA foram encaminhadas a cadeia pública do município de Antônio Gonçalves, já RENATO foi apresentado no complexo policial em Senhor do Bonfim, onde ambos se encontram presos à disposição da policia. 


Antes de seguir para Senhor do Bonfim, o acusado RENATO, mais conhecido como “Renato do Karatê” falou a reportagem do Portal Jaguarari e se diz arrependido e mesmo envergonhado em relação a sua profissão de professor de Karatê.

“Essa participação foi uma participação involuntária, eu não programei nada eu não pensei nada, não pensava que isso ia acontecer, meu pensamento foi ajudar a entrar dentro da casa, pular o muro, no meu pensamento isso não iria acontecer, e não entrei pra dentro da casa fiquei do lado de fora. Eu não cheguei a ver só escutei os gritos, depois ela me passou a faca e eu sair correndo e deixei a faca no banco da Praça da Lanchonete Central. O meu lado profissional acabou, agora eu vou pensar quando eu sair (Prisão) e como viver a minha vida e nem sei ainda, pois não foi um lado que parei para pensar, por que ainda não caiu a ficha, por que não sei quanto tempo vou ficar preso. Eu sou um participante involuntário por que coloquei ela para pular o muro, ela subiu nas minhas costas e não tenho o que negar, e claro que não executei mais sou participante involuntário. Eu tô arrependido, pois se eu não tivesse levantado da minha cama eu estaria livre é isso que a gente se arrepende, eu estou arrependido, e sei que elas também tão e depois que cai a ficha a gente se arrepende de tudo, estou muito triste pela minha família estou magoado eu vi minha cunhada desmanhando lá na Gameleira quando fui preso e isso dói, se arrependi sim, e só não se arrepende quem não tiver coração e eu estou muito arrependido sim”, disse RENATO. 


RITA e BIANCA não quiseram se pronunciar sobre o caso.


Fonte e fotos: Portal Jaguarari

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *