Foto: Reprodução / Veja

O criminalista Arnaldo Malheiros Filho, que defende o pecuarista José Carlos Bumlai, afirmou que o empresário, para atender à família do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de quem é amigo, cedeu um engenheiro e um arquiteto para a reforma no sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP). “Para atender à família de Lula, Bumlai pediu a seus filhos que cedessem um engenheiro e um arquiteto que estavam trabalhando na Usina São Fernando [de propriedade do pecuarista]”, disse o advogado Arnaldo Malheiros Filho, em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, que acrescentou que seu cliente nunca falou com Lula sobre o assunto e concordou que a ideia era presentear o petista.

A propriedade é frequentada pelo ex-presidente e seus familiares e está sob investigação pelo Ministério Público por ser possível propriedade oculta do ex-presidente. Questionado sobre o valor da reforma, o advogado afirmou que Bumlai gastou “muito pouco”. “Porque não deu certo e os profissionais foram logo dispensados. Só agora, pela imprensa, Bumlai soube que a Odebrecht assumiu a obra, sem qualquer participação dele”.

Apesar das versões conflitantes, Malheiros Neto destacou que o pecuarista, que foi preso em novembro do ano passado durante a Operação Passe Livre, 21.ª etapa da Lava Jato, não pensa em fazer delação premiada. Bumlai foi preso em novembro do ano passado durante a Operação Passe Livre, 21.ª etapa da Lava Jato. “Jamais, até este momento, cogitou disso”. Em 2004, o pecuarista tomou um empréstimo de R$ 12 milhões no Banco Schahin considerado suspeito. Em denúncia contra Bumlai e outros 10 investigados, em dezembro passado, a Procuradoria da República afirmou que o empréstimo foi fraudulento e teria sido “pago” ao Grupo Schahin por meio de um contrato de US$ 1,6 bilhão de operação do navio-sonda Vitoria 10.000, da Petrobrás. Em depoimento, Bumlai declarou que os R$ 12 milhões foram destinados ao PT. O empresário foi denunciado por corrupção e lavagem de dinheiro pela força-tarefa da Lava Jato. Nesta sexta-feira, o ex-presidente Lula afirmou ao Supremo Tribunal Federal que foi seu amigo Bumlai que realizou as obras no sítio em Atibaia.

Responder

Captcha Captcha Reload