Data de hoje

Hoje dia da árvore, vamos plantar árvores novas e preservar as que ainda existem. Assegurando o presente e futuro das gerações. Dia 21 de Setembro – Dia do Fazendeiro Através dos séculos, o antigo conceito de latifúndio, exclusivo à aristocracia, cedeu lugar às fazendas, grande propriedade rural de lavoura ou pecuária e com alta produtividade. […]

Hoje dia da árvore, vamos plantar árvores novas e preservar as que ainda existem. Assegurando o presente e futuro das gerações.

Dia 21 de Setembro – Dia do Fazendeiro

Através dos séculos, o antigo conceito de latifúndio, exclusivo à aristocracia, cedeu lugar às fazendas, grande propriedade rural de lavoura ou pecuária e com alta produtividade. Assim temos a definição de fazendeiro, pessoa que possui ou cultiva fazendas.

Os ‘senhores’ do ‘Brasil colônia’, como eram chamados os fazendeiros de grandes terras, viviam com suas famílias na casa-grande ou sede. Em geral, eram muito ricos e ocupavam cargos públicos, como juízes de paz, oficiais da Guarda Nacional, deputados, governadores municipais e provinciais.

A maioria dos grandes fazendeiros tornava-se barão. Os barões do café, do cacau e outros, valorizavam hábitos e comportamentos que consideravam adequados à nobreza. Protegiam os afilhados, financiavam obras culturais e beneficentes, viajavam muito e geralmente mandavam os filhos à Europa para o estudo.

Tudo mudou para os fazendeiros brasileiros com a abolição dos escravos e a chegada dos imigrantes. A maioria adaptou-se aos novos tempos, que a república exigia, e novas gerações de fazendeiros surgiram.

Os fazendeiros, nos últimos anos do século XIX e início do novo século, tornaram-se empresários modernos e passaram a incrementar o seu negócio com equipamentos aperfeiçoados e tecnologias inovadoras. Hoje, eles ocupam um lugar de destaque na cultura e economia nacional.

Hoje o Brasil sustenta o apelido de “celeiro do mundo”, devido sua grande abrangência de exportação de produtos do campo. A agropecuária brasileira faz parte do primeiro setor da economia como geradora de recursos para as nações, fornecemdo alimentos para o mercado interno e externo e colabora com os avanços das pesquisas tecnológicas.

É por esse e outros motivos que a Equipe Agripoint parabeniza todos os fazendeiros pelo Dia do Fazendeiro – comemorado no Dia 21 de Setembro!

Matéria elaborada pela Equipe Agripoint, com algumas informações do site paulinas.org.br.

O Dia Nacional de Luta das Pessoas Deficientes foi instituído pelo movimento social em Encontro Nacional, em 1982, com todas as entidades nacionais. Foi escolhido o dia 21 de setembro pela proximidade com a primavera e o dia da árvore numa representação do nascimento das reivindicações de cidadania e participação plena em igualdade de condições. A data foi oficializada através da Lei Federal nº 11.133, de 14 de julho de 2005.
     Esta data é comemorada e lembrada todos os anos desde então em todos os estados; serve de momento para refletir e buscar novos caminhos e como forma de divulgar as lutas por inclusão social.
     No Brasil, segundo o IBGE, 14,5%  da população tem algum tipo de deficiência (algo em torno de 24,5 milhões de pessoas). Os direitos dos deficientes estão garantidos na Constituição Federal de 1988 e o Brasil tem uma das legislações mais avançadas sobre os direitos das pessoas com deficiência, das quais destacamos algumas:
  • Lei Federal  nº 7.853, de 24/10/1989, dispõe sobre a responsabilidades do poder público nas áreas da educação, saúde, formação profissional, trabalho, recursos humanos, acessibilidade aos espaços públicos, criminalização do preconceito.
  • Lei Federal  nº 8.213, 24/07/1991, dispõe que as empresas com 100 (cem) ou mais empregados devem empregar de 2% a 5% de pessoas com deficiência.
  • Lei Federal  nº 10.098, de 20/12/2000, dispõe sobre acessibilidade nos edifícios públicos ou de uso coletivo, nos edifícios de uso privado, nos veículos de transporte coletivo, nos sistemas de comunicação e sinalização, e ajudas técnicas que contribuam para a autonomia das pessoas com deficiência.
  • Lei Federal nº 10.436, 24/04/2002, dispõe sobre  o reconhecimento  da LIBRAS-Língua Brasileira de Sinais para os Surdos
Estes avanços foram frutos de muita luta e enfrentamentos e muita vontade de transformar. Muito há que se fazer, para que estas leis saiam do papel, trazendo igualdade para todos os cidadãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *