CONSTESF DISCUTE CAPRINOVINOCULTURA EM ENCONTRO TERRITORIAL

O Consórcio Público Sustentável do Sertão do São Francisco (Constesf), através do diretor de projetos, Frank Chaves, e do Prefeito de Canudos, Genário Rabelo, debateu, na manhã desta sexta-feira (4), a atividade pecuária de caprinos e ovinos nos dez municípios que compreendem o território. O Encontro Territorial da Caprinovinocultura do Sertão do São Francisco foi […]

O Consórcio Público Sustentável do Sertão do São Francisco (Constesf), através do diretor de projetos, Frank Chaves, e do Prefeito de Canudos, Genário Rabelo, debateu, na manhã desta sexta-feira (4), a atividade pecuária de caprinos e ovinos nos dez municípios que compreendem o território. O Encontro Territorial da Caprinovinocultura do Sertão do São Francisco foi uma iniciativa dos produtores rurais do município de Uauá que reuniu também representantes do setor nos municípios, além de outras entidades como representantes de sindicatos, governos e universidade.

O debate priorizou a situação atual da atividade econômica na região, destacando problemas como a falta de políticas públicas voltadas para a caprinovinocultura e ressaltando o modo como é realizada a comercialização dos animais. O evento teve como objetivo principal contextualizar as demandas, desafios e características, para, através de audiências públicas em cada município, produzir documento indicativo com propostas de ações e construção de estratégias para o desenvolvimento da caprinovinocultura na região.
“Parabenizo os produtores de Uauá pela ideia de promover um evento como esse, pois a discussão é importante para que possamos avançar na nossa caprinovinocultura. Nós, enquanto prefeitos parceiros no consórcio, estamos à disposição como gestores públicos para buscar melhorias nesse ramo, que tanto movimenta a nossa economia”, assegurou o prefeito de Canudos, Genário Rabelo.
O diretor de projetos do consórcio, Frank Chaves, destacou a importância dessa parceria entre os gestores e os produtores locais, no sentido de facilitar a geração de renda e proporcionar o fortalecimento da economia regional. “O próximo passo é a realização de audiências públicas, onde procuraremos levantar as demandas para efetuarmos um documento único e assim partimos para as esferas estadual e federal. Desta forma, pretende-se ressaltar o que o consórcio já vem fazendo diretamente, influenciando na cadeia produtiva da caprinovinocultura através do programa de cisternas”, finalizou Chaves.

Ascom Constesf

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha Captcha Reload