| Dia das BruchasUAU√Ā.COM.BR


Dia das Bruchas

Halloween redireciona para este artigo. Para outros significados, veja Halloween (desambiguação).
Dia das bruxas
Jack-o'-Lantern 2003-10-31.jpg
. Coca iluminada.
Também chamado
por
Haloween
Tipo Secular
Seguido por Mundial
Data 31 de OutubroHoje
Início Amanhecer
Término Meia-noite

O¬†Dia das Bruxas¬†(Halloween¬†√© o nome original na¬†l√≠ngua inglesa¬†e¬†pronuncia-se:¬†Reino Unido¬†/h√¶l…ô äňąiňźn/¬†;¬†Estados Unidos/h√¶lo äňąiňźn/[1]¬†) √© um evento tradicional e cultural, que ocorre basicamente em pa√≠ses de¬†l√≠ngua inglesa, mas com especial relev√Ęncia nos¬†Estados Unidos,¬†Canad√°,¬†Irlanda¬†e¬†Reino Unido, tendo como base e origem as celebra√ß√Ķes dos antigos povos (n√£o existem refer√™ncias de onde surgiram essas celebra√ß√Ķes).

Etimologia

O primeiro registos do termo “Halloween” √© de cerca 1745. Derivou da¬†contrac√ß√£o¬†do termo escoc√™s “Allhallow-even” (v√©spera de¬†Todos os Santos) que era a noite das bruxas.¬†[5]

Posto que, entre o p√īr-do-sol do dia 31 de outubro e 1¬į de novembro, ocorria a noite sagrada (hallow evening, em ingl√™s), acredita-se que assim se deu origem ao nome actual da festa:¬†Hallow Evening¬†‚Üí¬†Hallowe’en¬†‚Üí¬†Halloween. Rapidamente se conclui que o termo “Dia das bruxas” n√£o √© utilizado pelos povos de l√≠ngua inglesa, sendo essa uma designa√ß√£o apenas dos povos de l√≠ngua (oficial) portuguesa.

Outra hip√≥tese √© que a¬†Igreja Cat√≥lica¬†tenha tentado eliminar a festa pag√£ do Samhain instituindo restri√ß√Ķes na v√©spera do¬†Dia de Todos os Santos. Este dia seria conhecido nos pa√≠ses de l√≠ngua inglesa como¬†All Hallows’ Eve.

Essa designa√ß√£o se perpetuou e a comemora√ß√£o do¬†halloween, levada at√© aos Estados Unidos pelos emigrantes irlandeses no¬†s√©culo XIX, ficou assim conhecida como “dia das bruxas”, uma lenda hist√≥rica.

História

A origem do¬†halloween¬†remonta √†s tradi√ß√Ķes dos povos que habitaram a¬†G√°lia¬†e as¬†ilhas¬†da¬†Gr√£-Bretanha¬†entre os anos¬†600 a.C.¬†e¬†800 d.C., embora com marcadas diferen√ßas em rela√ß√£o √†s atuais ab√≥boras ou da famosa frase “Gostosuras ou travessuras“, exportada pelos Estados Unidos, que popularizaram a comemora√ß√£o. Originalmente, o halloween n√£o tinha rela√ß√£o com¬†bruxas. Era um¬†festival¬†do¬†calend√°rio¬†celta da Irlanda, o¬†festival de Samhain, celebrado entre¬†30 de outubro¬†e¬†2 de novembro¬†e marcava o fim do¬†ver√£o¬†(samhain¬†significa literalmente “fim do ver√£o”).

A celebração do Halloween tem duas origens que no transcurso da História foram se misturando:

Origem Pag√£

A origem pag√£ tem a ver com a celebra√ß√£o celta chamada¬†Samhain, que tinha como objetivo dar culto aos mortos. A invas√£o das¬†Ilhas Brit√Ęnicas¬†pelos Romanos (46 A.C.) acabou mesclando a cultura latina com a celta, sendo que esta √ļltima acabou minguando com o tempo. Em fins do s√©culo II, com a evangeliza√ß√£o desses territ√≥rios, a religi√£o dos Celtas, chamada druidismo, j√° tinha desaparecido na maioria das comunidades. Pouco sabemos sobre a religi√£o dos druidas, pois n√£o se escreveu nada sobre ela: tudo era transmitido oralmente de gera√ß√£o para gera√ß√£o. Sabe-se que as festividades do¬†Samhain¬†eram celebradas muito possivelmente entre os dias 5 e 7 de novembro (a meio caminho entre o equin√≥cio de ver√£o e o solst√≠cio de inverno). Eram precedidas por uma s√©rie de festejos que duravam uma semana, e davam ao ano novo celta. A¬†“festa dos mortos”¬†era uma das suas datas mais importantes, pois celebrava o que para os crist√£os seriam¬†“o c√©u e a terra”¬†(conceitos que s√≥ chegaram com o cristianismo). Para os¬†celtas, o lugar dos mortos era um lugar de felicidade perfeita, onde n√£o haveria fome nem dor. A festa era celebrada com galinhas presididos pelos sacerdotes druidas, que atuavam como “m√©diuns” entre as pessoas e os seus antepassados. Dizia-se tamb√©m que os esp√≠ritos dos mortos voltavam nessa data para visitar seus antigos lares e guiar os seus familiares rumo ao outro mundo.

Origem Católica

Desde o s√©culo IV a Igreja da S√≠ria consagrava um dia para festejar¬†“Todos os M√°rtires”.¬†Tr√™s s√©culos mais tarde o¬†Papa Bonif√°cio IV¬†(‚Ć 615) transformou um templo romano dedicado a todos os deuses (Pante√£o) num templo crist√£o e o dedicou a¬†“Todos os Santos”, a todos os que nos precederam na f√©. A festa em honra de¬†Todos os Santos, inicialmente era celebrada no dia 13 de maio, mas o¬†Papa Greg√≥rio III¬†(‚Ć 741) mudou a data para 1¬ļ de novembro, que era o dia da dedica√ß√£o da capela de Todos os Santos na Bas√≠lica de S√£o Pedro, em Roma. Mais tarde, no ano de 840, o¬†Papa Greg√≥rio IV¬†ordenou que a festa de Todos os Santos fosse celebrada universalmente. Como festa grande, esta tamb√©m ganhou a sua celebra√ß√£o vespertina ou vig√≠lia, que prepara a festa no dia anterior (31 de outubro). Na tradu√ß√£o para o ingl√™s, essa vig√≠lia era chamada¬†All Hallow‚Äôs Eve¬†(Vig√≠lia de Todos os Santos), passando depois pelas formas¬†All Hallowed Eve¬†e¬†“All Hallow Een”¬†at√© chegar √† palavra atual¬†“Halloween”.

Atualmente

Se analisarmos o modo como o Halloween é celebrado hoje, veremos que pouco tem a ver com as suas origens: só restou uma alusão aos mortos, mas com um carácter completamente distinto do que tinha ao princípio. Além disso foi sendo pouco a pouco incorporada toda uma série de elementos estranhos tanto à festa de Finados como à de Todos os Santos.

Entre os elementos acrescidos, temos por exemplo o costume dos “disfarces”, muito possivelmente nascido na Fran√ßa entre os s√©culos XIV e XV. Nessa √©poca a Europa foi flagelada pela Peste Negra e a peste bub√īnica dizimou perto da metade da popula√ß√£o do Continente, criando entre os cat√≥licos um grande temor e preocupa√ß√£o com a morte. Multiplicaram se as Missas na festa dos Fi√©is Defuntos e nasceram muitas representa√ß√Ķes art√≠sticas que recordavam √†s pessoas a sua pr√≥pria mortalidade, algumas dessas representa√ß√Ķes eram conhecidas como dan√ßas da morte ou dan√ßas macabras.

Alguns fi√©is, dotados de um esp√≠rito mais burlesco, costumavam adornar na v√©spera da festa de finados as paredes dos cemit√©rios com imagens do diabo puxando uma fila de pessoas para a tumba: papas, reis, damas, cavaleiros, monges, camponeses, leprosos, etc. (afinal, a morte n√£o respeita ningu√©m). Tamb√©m eram feitas representa√ß√Ķes c√™nicas, com pessoas disfar√ßadas de personalidades famosas e personificando inclusive a morte, √† qual todos deveriam chegar.

Possivelmente, a tradi√ß√£o de pedir um doce, sob amea√ßa de fazer uma travessura (trick or treat, “doce ou travessura”), teve origem na Inglaterra, no per√≠odo da persegui√ß√£o protestante contra os cat√≥licos (1500-1700). Nesse per√≠odo, os cat√≥licos ingleses foram privados dos seus direitos legais e n√£o podiam exercer nenhum cargo p√ļblico. Al√©m disso, foram lhes infligidas multas, altos impostos e at√© mesmo a pris√£o. Celebrar a missa era pass√≠vel da pena capital e centenas de sacerdotes foram martirizados. Produto dessa persegui√ß√£o foi a tentativa de atentado contra o rei protestante Jorge I. O plano, conhecido como Gunpowder Plot (“Conspira√ß√£o da p√≥lvora”), era fazer explodir o Parlamento, matando o rei, e assim dar in√≠cio a um levante dos cat√≥licos oprimidos. A trama foi descoberta em 5 de novembro de 1605, quando um cat√≥lico converso chamado Guy Fawkes foi apanhado guardando p√≥lvora na sua casa, tendo sido enforcado logo em seguida. Em pouco tempo a data converteu se numa grande festa na Inglaterra (que perdura at√© hoje): muitos protestantes a celebravam usando m√°scaras e visitando as casas dos cat√≥licos para exigir deles cerveja e past√©is, dizendo lhes: trick or treat (doce ou travessuras). Mais tarde, a comemora√ß√£o do dia de Guy Fawkes chegou √† Am√©rica trazida pelos primeiros colonos, que a transferiram para o dia 31 de outubro, unindo a com a festa do Halloween, que havia sido introduzida no pa√≠s pelos imigrantes irlandeses. Vemos, portanto, que a atual festa do Halloween √© produto da mescla de muitas tradi√ß√Ķes, trazidas pelos colonos no s√©culo XVIII para os Estados Unidos e ali integradas de modo peculiar na sua cultura. Muitas delas j√° foram esquecidas na Europa, onde hoje, por coloniza√ß√£o cultural dos Estados Unidos, aparece o Halloween enquanto desaparecem as tradi√ß√Ķes locais.

Novos elementos do Halloween

A celebra√ß√£o do 31 de Outubro, muito possivelmente em virtude da sua origem como festa dos druidas, vem sendo ultimamente promovida por diversos grupos neo-pag√£os, e em alguns casos assume o car√°ter de celebra√ß√£o ocultista. Hollywood fornece v√°rios filmes, entre os quais se destaca a s√©rie Halloween, na qual a viol√™ncia pl√°stica e os assassinatos acabam por criar no espectador um estado de ang√ļstia e ansiedade. Muitos desses filmes, apesar das restri√ß√Ķes de exibi√ß√£o, acabam sendo vistos por crian√ßas, gerando nelas o medo e uma id√©ia err√īnea da realidade. Por√©m, n√£o existe liga√ß√£o dessa festa com o mal. Na celebra√ß√£o atual do Halloween, podemos notar a presen√ßa de muitos elementos ligados ao folclore em torno da bruxaria. As fantasias, enfeites e outros itens comercializados por ocasi√£o dessa festa est√£o repletos de bruxas, gatos pretos, vampiros, fantasmas e monstros, no entanto isso n√£o reflete a realidade pag√£.

Nota

A lanterna vegetal chamada de “Jack-o’-lantern” em ingl√™s, em Portugal chama-se¬†coca¬†e no Brasil existe um personagem de folclore chamado¬†Cuca. Em Portugal, a Ab√≥bora do Dia das Bruxas e √© uma tradi√ß√£o ancestral.

  • Coca: pap√£o; ab√≥bora vazia (ou panela) com buracos representativos dos olhos e da boca com uma luz dentro, para meter medo, √† noite.
  • Fonte: wiki
Próximos Artigos
Próximos Artigos


Enviar seu comentario

Seu Nome é obrigatorio

Captcha Captcha Reload